28.8.11

contagem decrescente

Reacções: 
Dizem-me que deverias sentir-te orgulhoso das declarações que te escrevo. Sabes? Não concordo. Mereces cada palavra que te escrevo e cada carta que te é dirigida. Mereces cada espaço caloroso que guardo para ti dentro do meu coração. Mereces cada acto de generosidade e mereceste o primeiro beijo, o primeiro abraço, a primeira fotografia, o primeiro momento e o primeiro passeio a dois, o primeiro "amo-te" verdadeiramente sentido, que ainda hoje recordo com tanta nostalgia. Mereceste cada história do meu passado que te contei, cada segredo que te confessei, cada pecado que te expus sem medos, cada bocadinho da minha personalidade que me dispus a mostrar-te e cada fase da minha vida que contigo partilhei. Mereces que esta fase que estou agora a passar seja uma nossa fase, por esta felicidade que agora está sempre comigo se dever somente a ti. Mereces conhecer cada olhar que troco contigo e cada sorriso rasgado que te esboço, porque eles te pertencem.
Fizeste com que valesse a pena a minha procura imensa por esperança por cada canto só e sombrio, és fruto dessa mesma procura e prova de que essa esperança deve existir sempre dentro de nós. Fizeste com que a espera incansável valesse a pena, e fazes com que até as saudades tenham um rumo e um objectivo. Eu amo quando a saudade ganha voz e me é tão leal.
(Março de 2011)

As circunstâncias fazem as mudanças e, pelos vistos, nós não conhecemos maneiras indolores de lidar com a distância. Todavia, sempre me disseram, que apenas devemos esquecer quem já nos esqueceu. Não precisamos de sonhar alto demais nem de ser irrealistas, acreditando no "para sempre", mas se permanecemos juntos até hoje, mesmo com todas as rasteiras e barreiras que se interpelaram no nosso caminho, ultrapassaremos tudo. Já falta pouco, n'est ce pas? ♥

Sem comentários:

Enviar um comentário