31.8.11

something about the past#3

Reacções: 
Prova-me que lutaste para que as minhas marcas permanecessem dentro do teu corpo. Prova-me que não desististe da nossa belíssima história de amor, ao ponto de esqueceres as estradas em que passeámos de mãos dadas ou as "chuvas de estrelas" que observámos deitados na relva naquela noite de lua cheia. Prova-me que a tua fuga repentina teve um fundamento e que não me deixaste à deriva, sem sequer me teres dado o espaço e o tempo necessários para digerir a notícia da tua partida e respirar fundo o ar e os cheiros ténues, mas ao mesmo tempo impetuosos... da tua ausência.
Elucida-me em relação ao porquê de quereres sempre fazer-me tua prisioneira sem a mínima hipótese de fuga. Diz-me o porquê de usares grilhões nos meus pés que roçam os tornozelos e me ferem, que expõem a dor profunda que sinto ao estar presa ao teu ser. Diz-me o porquê de me prenderes sem fazer tensões de me agarres com os teus próprios membros e com a tua própria alma. Esclarece-me e liberta-me de ti. Liberta-me de mim. Liberta-me de nós. Esclarece a minha mente quanto às pontadas de dor e saudade que me perfuram o coração e o espírito quando me lembro de ti. Liberta o meu coração envelhecido e farto, pairando sob uma maré inunda de tristezas fundas e de lembranças salgadas que me acorrentam os passos.
Indica-me uma saída para as tuas histórias fictícias que me envolvem por pura compaixão e misericórdia, que se sucedem repetidamente em curtos espaços de tempo nos quais nos encontramos os dois. Diz-me o porquê destes contos de fachada e dos cenários dos "faz de conta" que representaste num palco em que foste o vilão e eu fui a única crente e espectadora.
E fica assim, um pedido em aberto, uma noite a pensar no passado e uma música de outrora a tocar lentamente, reavivando memórias... uma palavra escrita, porém nunca trocada, uma imagem na mente das sombras que formávamos juntos. 
Eu e tu somos apenas isso agora, sombras passadas.

3 comentários:

  1. Provavelmente não te interessa, mas pensei logo em ti quando ouvi falar da The Printed Blog. Devias pesquisar e, qui sá, escrever para eles.

    ResponderEliminar
  2. http://www.facebook.com/theprintedblogportugal

    (para o caso de não conheceres)
    um beijo

    ResponderEliminar