13.5.12

dezanove

Reacções: 
Passa mais um mês a correr, e ao fim desse tempo eu sinto que tudo se intensificou enquanto estive, como sempre desde que te encontrei, nos teus braços, deliciosamente acompanhada pelos teus abraços. Sinto que as palavras já não chegam mas mesmo assim tento emocionar-te com elas, transmitir-te a vontade que tenho de te ter ao pé de mim à noite, de dormir enrolada no teu corpo. Através delas tento fazer chegar a ti a saudade que, por vezes, me aterra, e ultrapassá-la de qualquer forma, fazendo sobressair o brilho daquilo que temos. Faço questão de te guardar sempre comigo, como dizes que fazes comigo para acalmar a minha solidão que vem de repente, porque és o meu anjinho da guarda, o meu maior sorriso e o meu porto de abrigo mais seguro. Quando me agarras pela cintura sinto-me segura por saber que vieste de surpresa, como naquele primeiro dia, e que me amas(te). E quando me fazes chorar de tanto rir ou quando me fazes rir por não gostares de me ver chorar, eu sinto-me a menina dos teus olhos. Proteges-me de tudo o que há de triste por aí e eu, confesso, adoro isso. A melhor coisa que fiz na vida foi ter confiado nas tuas palavras desde o primeiro minuto e ter-te deixado entrar em mim e na minha vida. E a melhor coisa que me aconteceu na vida foste tu. Porque todos os dias sinto por ti e pela vida algo diferente que jamais imaginei ser possível sentir. 
Um amo-te daqui até ao sol (porque sei que tu me entendes).

1 comentário:

  1. Que texto bonito.. Faz acreditar no amor! beijinhos

    http://pegadafeminina.blogspot.pt/

    ResponderEliminar