26.5.11

where are you now?

Reacções: 
Vem para junto de mim e mutila os meus pés. Solta os meus passos. Traz os abraços e reconstrói os laços. Sê uma pedra no meu caminho. Tropeça na estrada que é a felicidade. A felicidade como um dado adquirido. Faz com que continuemos a caminhar lado a lado. Vitoria nas tuas batalhas, mas inclui-me nelas. Derrota-me. Vence-me, se essa vitória te traz glória. Humilha-me com os contos de principiante em que me inseriste e destrata-me com essa secura só tua. Intimida-me com esses olhos esbugalhados e com as covinhas no rosto, tão infantis. Leva-me a lugares desconhecidos e inova. Cria uma nova história, fora da rotina daquelas do teu passado tão frio. Experimenta emoções, sabores e sensações. Renova o preto e o branco, que estão tão gastos nas nossas imagens mais retardadas. Revela novas imagens e faz com que carregue sorrisos e expressões renovadas. Cansadas, se assim o entenderes. Exaustas de uma combinação de dor e prazer que o teu corpo fez o meu sentir. Mergulha em mares de novos costumes e movimentos. Expressa novos delírios teatrais e mentiras facilmente distinguíveis das verdades não comuns em ti. Sacia esta saudade e renova a própria imagem que tenho de ti e dos teus usuais caprichos. Desprende estes grilhões que me acorrentam a ti. Mas volta, sem pudores e, certamente, com os teus furores… sempre soubeste que a dificuldade não me assusta.


Sem comentários:

Enviar um comentário