17.10.11

un amour de jeunesse

Reacções: 
Esta noite fui ao cinema, meu amor. O filme era sobre um amor louco e jovem, e eu lembrei-me tanto de ti. Apercebi-me, entre mil imagens, cartas e palavras, de que não podemos deixar o nosso passar em branco. Temos de voltar a ser o que éramos, o que sempre fomos ao longo do tempo que partilhámos os dois, temos de aproveitar o tempo que ainda temos e temos de suprimir as lágrimas, as palavras frias e errantes, as discussões inacabáveis. Juntos somos muito, e ambos o sabemos, merecemos melhor do que a tortura dos dias que temos suportado. E eu, sei que não aguento nem mais um dia em que não me dirijas a palavra, nem mais um dia em que eu não seja capaz de te olhar de tão rancorosa ser, nem mais um dia sem a doçura do teu beijo. Apenas os teus braços me confortam, apenas entregue a ti sei que estou segura, apenas os teus lábios me satisfazem, apenas as tuas palavras ditam a minha vida, apenas tu controlas o meu coração e a minha mente. És somente tu quem me tira o sono, quem me faz rir até chorar e chorar de tanto rir, quem me faz gritar por dentro e ansiar por uma palavra, por uma tua palavra só. És somente tu quem me sabe fazer feliz sem fazer quase nada, quem me sabe pôr um sorriso - e dos genuínos - no rosto, apenas por aparecer por trás de mim sem eu saber, enrolando os braços à volta da minha cintura. És tu quem eu imagino nos meus próximos dias (e nos menos próximos também). É contigo que quero passar o resto dos dias, é contigo que quero partilhar a minha vida, és tu quem eu quero que faça parte do meu pequeno e solitário Mundo. Por essas razões e por muitas mais, vamos esquecer a dor e privilegiar o amor. Não nos vamos perder um do outro - eu não aguentaria. Não preciso de mais cicatrizes para me enfeitarem o coração, e sei que o luto deste amor seria um luto dolorosamente comprido. Desgastante.
Tu preenches-me. Os dias, o olhar, o sorriso, a vida. E sem ti ela é tão sem sentido nenhum, assim como letras viradas ao contrário e camisolas vestidas do avesso. Tão vazia, assim como um olhar baço de uma criança infeliz. Por isso, apesar de magoada, peço-te desculpa por quaisquer palavras que te tenham ferido, e garanto-te: estas são as mais sinceras de sempre.

Sem comentários:

Enviar um comentário