16.10.11

welcome to my new world

Reacções: 
Meu querido, quero avisar-te que também sei ser feliz sozinha. As nossas mãos encaixam na perfeição, eu sei disso. Mas podes largar as minhas das tuas. É seguro. As melhores noites foram aquelas em que dormimos os dois, agarradinhos, eu sei disso. Mas eu sempre dormi sozinha. Os nossos sonhos colidem, e juntos fazem todo o sentido, eu sei disso. Mas vamos tentar desligá-los uns dos outros, para que também façam sentido separados. Porque sozinha eu também sonho. Sozinha eu também sei como é bom sonhar, fantasiar e magicar. 
Sozinha, eu também sei como se corre atrás das esperanças, a fim de viver tempos mais alegres. Sozinha eu também choro, é verdade. Mas tu também me fazes chorar. E eu prefiro chorar por males mais pequenos, menos dolorosos, sendo assim possível que sejas tu o meu maior ombro amigo. Sozinha, eu também espero. E tu já não consegues prender-me, de modo a que eu espere por ti e pela tua mudança. Iludi-me com ela, fraquejei tanto e acabei por desanimar, inundando-me de dor. 
É altura de criar expectativas em relação à minha própria vida. Nós dois vivemos muito e intensamente, eu sei disso. Mas eu preciso de criar uma vida própria, uma vida minha. Preciso de te largar de mim. Preciso do meu coração de volta. Preciso da minha rotina de volta. Preciso dos espaços calmantes da natureza e das leituras em que me refugio, dos meus lápis de grafite para poder desenhar tantos rostos sombrios quanto me apetecer, dos meus amigos mais próximos, das tardes de domingo passadas no sofá a fazer zapping, de pegar na câmara fotográfica e ir passear não sei por onde para tirar fotografias um tanto ou quanto artísticas. Preciso de renovar o roupeiro, preciso de arrancar as nossas fotografias, bilhetes e lembranças das minhas paredes e de as pintar com uma cor garrida, preciso de mudar os ares que respiro, preciso de correr mais atrás da minha liberdade, preciso de escrever cartas enquanto observo o mais belo pôr-do-sol, preciso de soltar as lágrimas que oprimi a vida toda, preciso de me expressar. Preciso daquilo que cheira a novo e não a mofo, preciso da diferença. 

Sem comentários:

Enviar um comentário