5.10.11

you turn me into ashes...

Reacções: 
...'cause I don't belong to your world.

Vejo que te esqueceste depressa - dos teus, de mim. Esqueceste-te de cuidar daquilo a que, outrora, dedicavas todo o tempo e toda a atenção do Mundo. Ou talvez tenhas vindo a esquecer-te durante o tempo em que eu estive ausente, e eu só agora me tenha apercebido. Esqueceste-te de nós - estás a permitir que nos queimemos e que nos deixemos voar sem dar luta, como cinzas. Perdidas. Sozinhas. Esquecidas. Cinzas que deixam o fumo espalhar-se pela atmosfera, lentamente, deixando-o entrar para o fundo dos nossos olhos. Possuindo-os. E enquanto tu esqueces, eu calo-me, e finjo que não me lembro. Finjo que não me lembro de comemorar as datas e de oferecer abraços calorosos e mimos especiais. Finjo que não me lembro de te amar, e tento nem sequer o fazer. Só que não sei como se faz. 
Ensina-me a não amar. Ensina-me a não me lembrar, de súbito. Ensina-me a esquecer, por favor. Porque as memórias moem-me o corpo e a saudade ganha uma incrível voz dentro dele, que nunca mais acaba. Porque me dói a alma, e essa dor é tão funda. Ensina-me a proferir-te palavras sem vida e a entregar-te o corpo, sem ter que entregar o coração. Ensina-me a não depender, compulsivamente, dos teus beijos. Ensina-me a queimar as histórias de um ano seguido, e mais do que vivido. E, em seguida, ensina-me a partir, a fugir para eu onde sempre quis ir. Atenção, eu quero ir, mas já não quero voltar a olhar para trás.

Sem comentários:

Enviar um comentário