26.11.11

negando o orgulho

Reacções: 
Neguei aos meus próprios dedos a vontade de te escrever. E ao meu próprio coração a saudade que ficou de tudo aquilo que voou. Mas as palavras que deambulam pela mente são tão inofensivas, e tornam-se tão reais quando passadas para o papel. E há coisas que doem demais se pensarmos muito nelas. Mas tudo me lembra de ti. E agora vejo que vale a pena recordar para lutar, porque nenhuma amizade se compara à nossa. Vivemos situações inexplicáveis e apoiámo-nos sempre uma na outra. E agora que nos confrontamos, ainda que com realidades diferentes, torço para que volte a ser assim. Porque sempre fui pessoa de cumprir promessas e porque, longe ou perto, desde que começámos a partilhar tudo uma com a outra, estivemos lado a lado.
Um dia percebes que a pessoa com quem menos falas, é aquela em que mais pensas. - obrigada!


2 comentários:

  1. tu matas-me mesmo. e eu amo-te tonta <3 por tudo o que foi, o que se passou e tudo o que ainda vamos viver, és das melhores <3

    ResponderEliminar
  2. oiiiin, espero não ter que viver de novo sem ti e sem as tuas palavras de consolo e sem os nossos risinhos e sem as nossas coisas (sem a nossa vida). amo-te

    ResponderEliminar